Trabalho Final dos Bárbaros

         Para começar a apresentação do nosso trabalho final, fizemos um vídeo resumindo os caminhos que percorremos ao longo do semestre. Nessa plataforma (o nosso blog) estão presentes vários dos registros realizados pelo grupo e seus integrantes, e, assim, postando o trabalho aqui mesmo mantemos uma maior integração com os leitores. Mostrando nosso trabalho e aprendizado para todos aqueles que se interessarem pelos assuntos aqui presentes.

Para início de tudo, vamos pontuar alguns conceitos fundamentais para o entendimento do trabalho:

  • Arquivologia: ''Disciplina que estuda as funções do arquivo e os princípios e técnicas a serem observados na produção, organização, guarda, preservação e utilização dos arquivos. Também chamada arquivística''.
    O arquivista: O Bacharel em Arquivologia é um profissional que tem na sua formação acadêmica os requisitos necessários que lhe dão a condição de compreender o complexo contexto da sociedade da informação na qual as habilidades devem se voltar para o planejamento do processo de informatização e para a administração da informação arquivística como recursos estratégico e econômico. No bojo dessa questão, os arquivistas entendem que é necessário deixar de privilegiar e de administrar as máquinas e enfocar a aplicabilidade das novas tecnologias no tratamento técnico dos acervos documentais. Tal procedimento, significa transcender as técnicas tradicionais de ordenação de documentos para centrar sua atenção na gestão da informação sem, porém, perder de vista a utilidade das novas tecnologias que podem tornar-se ferramentas de trabalho valiosas e imprescindíveis.

  • Diplomática: Disciplina que tem como objeto o estudo da estrutura formal e da autenticidade dos documentos. documentos. Heloísa Bellotto diz que  "A Diplomática é a ciência que analisa as estruturas formais dos atos escritos com caráter oficial."
    Através da diplomática, nós estudamos os elementos de um determinado documento, analisamos seu suporte, sua forma, formato, espécie, dentro outros. Ela é de suma importância para a Arquivologia uma vez que tomamos conhecimento acerca de QUE documento é esse, o conhecendo de fato para elaboração de outras atividades arquivísticas.

  • Tipologia Documental: Já o tipo documental, aprendemos ser a espécie + a função do documento. Segundo o dicionário de Terminologia Arquivística, a tipologia é: a divisão de espécie documental que reúne documentos por suas características comuns no que diz respeito à fórmula diplomática, natureza de conteúdo ou técnica do registro. Alguns exemplos: cartas precatórias e decretos-leis.

Conclusão:
         Os conhecimentos e aprendizados absorvidos durante esse semestre foram diversos. A começar pelo trabalho em grupo, desde o primeiro dia o professor André Porto falou sobre como em ambientes de trabalho não temos como escolher nossos amigos e chegados para trabalharem conosco. O jeito é trabalhar com o que se tem naquele ambiente. A primeira tarefa foi essa! Os grupos foram selecionados de forma peculiar, e os parceiros de grupo se formaram com uma configuração totalmente diferente do que seria caso pudessemos escolher a dedo com quem trabalhar. A forma como funcionou a matéria foi totalmente inovadora, e nós, os bárbaros, gostamos muito do funcionamento da mesma, tivemos através dessa disciplina um maior contato com a Arquivologia como um todo! Maior contato com os documentos (através das análises diplomáticas e tipológicas) realizadas em sala e no Arquivo Central da UnB (ACE) e discussões teóricas fundamentais para nossa nossa formação enquanto  futuros arquivistas! Tivemos que explorar mais nossa criatividade associada à realizações de atividades solicitadas pelo professor, construção de todo um fundo do nosso grupo e uma grande organização a respeito de como dividimos as tarefas ao longo do semestre. Sem falar na missão que foi a construção do nosso próprio blog, o qual pelo nosso vídeo introdutório vocês tiveram uma visão de como o mesmo está organizado e como pode ser explorado em vários aspectos. Outro aprendizado que podemos citar como fundamental e inovador foi com relação ao Ofinas! Uma forma totalmente diferente e interativa de se falar sobre a Arquivologia, a Diplomática e a documentação da coleção do PROMEMEU (Projeto Memória do Movimento Estudantil) escolhida por nós. Contrária a toda forma de funcionamento maciça de um seminário, nas oficinas nos reportamos aos sujeitos do nosso semestre (outros estudantes de arquivologia) mas também e principalmente à pessoas fora desse ciclo. O que é de suma importância para a Arquivologia, abrir um maior diálogo com outras áreas e permitir que o interesse dos outros se dispertem para esse curso, que toca todos os demais e tem muito o que acrescentar para as outras profissoões. UFAAAAA! Foi um semestre e tanto!
E agora, agora chegou a hora de dar tchau